Fim do emissor gratuito de NFe da SEFAZ: O que fazer?
Atendimento via chat

Fim do emissor gratuito de NFe da SEFAZ: Qual a melhor alternativa?

Reading time: 5 mins

Alternativa para o emissor gratuito de NFeA Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo informou que irá descontinuar seus sistemas gratuitos para a emissão de Nota Fiscal Eletrônica (NF-e) e do Conhecimento de Transporte (CT-e). Desde 4 de agosto de 2017, o download do emissor gratuito já não é mais oferecido (veja aqui). A partir desta data, também não serão feitas novas atualizações, o que dificulta a vida de quem já baixou e utiliza o aplicativo.

O jeito é procurar outra alternativa para o fim do emissor gratuito de NFe da SEFAZ e continuar emitindo notas sem deixar que a sua empresa seja prejudicada ou multada. Felizmente, o objetivo deste post é ajudá-lo com isso. Continue lendo!

Por que está chegando o fim do emissor gratuito de NFe da SEFAZ?

Uma pesquisa feita pela própria Secretaria da Fazenda apontou que grande parte dos empresários migrou para outros emissores, mais completos e integrados com outros softwares, e este foi um dos motivos pelos quais a Secretaria optou por determinar o fim do emissor gratuito de NFe da SEFAZ.

Ainda assim, a notícia pegou muita gente de surpresa e causou burburinho entre os usuários do emissor de NFe gratuito. Isso porque a emissão de notas fiscais é obrigatória para as empresas e o trabalho não pode ser interrompido.

Vale ressaltar que essa obrigatoriedade não vale para MEI, já que cada estado tem a sua regulamentação. Clique aqui para saber se no seu estado MEI emite NFe e para saber se emite NFSe, clique aqui.

Qual a melhor alternativa para emitir NFe?

A SEFAZ recomendou que seus usuários comecem a procurar outras soluções desde já. Isso porque mesmo quem já tem o sistema instalado em seu computador terá o uso prejudicado caso haja alguma alteração nas regras de validação da NF-e e CT-e a partir de 4 de agosto de 2017. Veja aqui 4 motivos para não emitir notas com a SEFAZ.

Portanto, a melhor alternativa é buscar outro emissor o quanto antes. Tomar essa iniciativa agora vai facilitar a sua rotina e garantir que você não deixe de cumprir a legislação vigente, algo que pode comprometer até mesmo o orçamento da sua empresa. Uma dica é procurar o seu escritório de contabilidade para indicações de outro sistema de emissão de NF-e.

Depois de tomar a sua decisão, será preciso seguir alguns passos:

1 – Credenciar o seu novo emissor junto à SEFAZ do seu Estado.

Geralmente, este cadastro é bem simples e pode ser feito através do site da Secretaria da Fazenda. Seu contador poderá te orientar melhor sobre este tema. E se ainda não tem um contador, saiba como  escolher o contador para a sua empresa clicando no link.

2 – Conferir a validade do seu Certificado Digital.

O Certificado Digital é essencial para emissão de notas fiscais eletrônicas e você precisará migrá-lo para seu novo sistema. Caso ainda não tenha ou precise renovar este documento, procure uma Certificadora autorizada pela ICP (Autoridade de Chaves Públicas).

3 – Cadastrar as informações da sua empresa no novo emissor.

Para começar a emitir notas fiscais eletrônicas com outro software, você precisará preencher as informações da sua empresa, como CNPJ, Inscrição Estadual, Regime Tributário e afins. Isso pode variar de acordo com o emissor, mas a regra geral é a mesma.

Emissor de NF-e da Sage

A Sage oferece uma alternativa para o fim do emissor gratuito de NFe da SEFAZ que é fácil de usar e de entender para gerar NF-e, NFS-e e NFC-e, se você não sabe a diferença entre elas, veja a explicação nesse post do blog. O Sage One, não exige instalação no computador do usuário (é online e pode ser acessado de qualquer lugar, através da Internet) e não possui limite para emissão de notas.

Em média 5x mais rápido que o emissor gratuito de NFe da SEFAZ, o Sage One ainda faz o cálculo automático de valores e impostos, oferece backup das NFe emitidas por até 5 anos e tem suporte gratuito. Outra vantagem é que o sistema oferece o Certificado Digital grátis para assinantes, então mesmo que você já tenha este documento, terá um voucher com validade de 3 anos para utilizar na renovação.

Quer saber mais sobre o Sage One? Ligue para 0800 941 0049 ou acesse www.sageone.com.br.

Teste grátis por 7 dias

  • Marcella Souza

    Eu sempre utilizei o emissor da prefeitura (Belo Horizonte) já que só trabalho com notas de serviço. Ainda sim é necessário credenciar meu emissor novo junto à SEFAZ?

  • Editor

    Oi Marcella,
    A prefeitura de Belo Horizonte permite ao MEI a utilização da Nota Fiscal Tradicional (papel) ou Nota Fiscal de Serviços Avulsa, vedada a emissão da NFS-e.

  • http://www.itcservice.com.br Volnei Volff

    Não funciona para MEI sem IE. Ou seja, no RS não funciona.

10 Curiosidades sobre a Nota Fiscal

Reading time: 5 mins

As notas fiscais eletrônicas já fazem parte da realidade do empreendedor moderno há mais de…

Para que serve cada nota fiscal

Como emitir nota fiscal eletrônica em Florianópolis?

Reading time: 5 mins

No cotidiano da sua empresa é importante reduzir o acúmulo de documentos e o tempo…

nota-fiscal-em-curitiba

Como emitir nota fiscal em Curitiba?

Reading time: 5 mins

A nota fiscal eletrônica (NF-e) é a versão digital da nota fiscal que você já…